SOS LÍNGUA PORTUGUESA

SOS LÍNGUA PORTUGUESA
Tire suas dúvidas. Faça perguntas!!

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

REVISÃO GERAL DE LITERATURA: PRÉ-MODERNISMO E MODERNISMO - PRIMEIRA FASE (1922 A 1930)

X- PRÉ-MODERNISMO

1) Sobre o romance Triste fim de Policarpo Quaresma, de Lima Barreto, pode-se dizer que:
(A) é a história de um visionário e nacionalista fanático que, de uma maneira exagerada, tenta resolver os problemas de seu tempo.         '
(B) valoriza as questões de ecologia e do meio ambiente e "esquece questões sociais.
(C) a história é contada por um narrador muito distanciado do tempo de Policarpo Quaresma.
(D) a vida de todos os brasileiros era, na época, degradante.
(E) ninguém se importou com o destino de Quaresma.

2) Assinale a alternativa que completa correta e respectivamente a afirmação abaixo:
Em seu livro Contos gauchescos,_______________________, apresenta , um gaúcho que, já na maturidade, relembra sua vida e relata ao seu_______________________
algumas de suas_______________.                                                . 
(A) Érico Veríssimo - Capitão Rodrigo - filho - batalhas 
(B) Érico Veríssimo - Blau Nunes - amigo - artimanhas 
(C) Simões Lopes Neto - Blau Nunes - interlocutor - aventuras

(D) Alcides Maya - Negro Bonifácio - capataz - paixões 
(E) Simões Lopes Neto - Negro Bonifácio - peão - andanças

- .

- .
3-Considere as seguintes afirmações sobre a poesia de Augusto dos Anjos.
I - Provocou um choque, ao surgir, pelo rigor da forma e pela visão superficial da vida.
II - Foi chamada de antilíra por causa dos temas e do vocabulário considerado pouco
poético.
III-Apresentava descrença em Deus e desesperança, sendo marcada pelo cientificismo.                      Quais estão corretas?
(A) Apenas I.    (B) Apenas II.   (C) Apenas I e II.    (D) Apenas \I e 111.    (E) I, II e III.

4-A respeito de Os sertões, de Euclides  da Cunha, é correto afirmar que:
(A) trata das aventuras de um bando de jagunços lutando entre si no sertão nordestino.
(B) trata da destruição de um povoado sertanejo, muito pobre, pelas tropas do governo.
(C) expõe a decadência de uma família de fazendeiros plantadores de cacau, na Bahia.
(D) narra a saga de uma família nordestina que está fugindo da seca na luta pela sobre-vivência.
             (E) narra uma série de episódios ocorridos numa fazenda nordestina durante a seca de
1915.

5) Sobre a obra Os Sertões, de Euclides da Cunha. é correto afirmar que:
(A) mostra-se crítica, porém permeada de idealizações românticas.
(B) mostra o abandono do sertão brasileiro e o massacre do sertanejo pela força militar
governista.

(C) inicia uma nova interpretação do Brasil fundamentada  na subjetividade e no sonho.
(D) retrata, como uma obra científica. a exuberância do homem e da. natureza doNordeste.
(E)revela a perfeita harmonia entre a população litorânea e a sertaneja.

 6) Numere a coluna da direita de acordo com a da esquerda, relacionando as obras aos seus respectivos autores (observe que pode haver mais de uma afirmativa para cada nome).
(1) Simões Lopes Neto       (2) Augusto dos Anjos      (3) Monteiro Lobato

(     ) Escreveu sobre o universo rural paulistano. Obras: Urupês, Cidades Mortas.
(     ) Foi  o poeta do grotesco e da degradação  da vida . Obra: Eu.
(     ) Escreveu sobre o universo gauchesco em Contos Gauchescos e Lendas do Sul.
(     ) É o autor da obra infantil Sítio do Pica-pau Amarelo,
(   ) É considerado o criador do regionalismo rio-grandense: criou o personagem Blau Nunes.
                        A sequência correta. de cima cara baixo, é
(A) 1 - 3 .- 2 - 1 - 2.         (B) 2 -1 - 3 - 2 - 1.      (C) 3 - 1 - 2 - 2 - 3.
                        (D) 3 - 2 – 1 - 3 - 1.      (E) 3 - 3 - 2 - 1 - 1.

7)Assinale a alternativa que completa correta e respectivamente as lacunas da frase:

O personagem. ''Policarpo Quaresma, um ______________      extremado, e as figuras do ________________, introduzidas em Triste Fim de Policarpo Quaresma, demonstram a visão _________________ de Lima Barreto.
(A) monarquista - clero - conservadora
(B) republicano - subúrbio - reacionária
(C) anarquista - povo - alienada
(D) comunista - exército - combativa
(E) nacionalista - cotidiano - crítica


8)Assinale a alternativa que .preenche correta e respectivamente as laacunas da frase:

Simões Lopes Neto criou o narrador Blau Nunes para contaras histórias  que se se passam___________________, registrando ________________________.
           
(          (A) na  campanha do Rio  Grande do Sul -  o linguajar típico da região
     (B) na cidade do Rio de Janeiro.-  a  fala  típica do carioca
     (C) no Nordeste brasileiro – a fala típica do sertanejo       ,. ,
     (D) no interior de São P aulo -  o modo de falar da região rural
     (E) na cidade de São Paulo – o falar urbano e culto

INSTRUÇÃO: Para responder à questão 09, considere o texto abaíxo.

A literatura de cunho regional do início do século XX teve diversos adeptos por todo o Brasil. No Rio Grande do Sul, um escritor se notabilizou por conseguir criar uma narrativa regionalista de alta qualidade, principalmente porque soube forjar uma voz narrativa veros-símil e coerente, um personagem-narrador que conta suas histórias para o moço da cidade.

9) Assinale a alternativa que preenche correta e respectivamente as lacunas da frase.

O escritor descrito acima é _______________ , autor do livro Contos Gauchescos, no qual aparece o personagem-narrador ________________________.

(A) Erico Verissimo - Rodrigo Cambará
(B) Simões Lopes Neto - Blau Nunes
(C) Coelho Neto - Taperinha
(O) Simões Lopes Neto - Romualdo
(E) Erico Verissimo – Tibério

 10)Leia o poema abaixo, de Augusto dos Anjos.   

Psicologia de um vencido

Eu, filho do carbono e do amoníaco
Monstro de escuridão e rutilância  
 Sofro, desde a epigênese da infância,
A influência má dos signos do zodíaco.

Profundissimamente hipocondríaco,
Este ambiente me causa repugnância ...
Sobe-me à boca uma ânsia análoga à ânsia
Que se escapa da boca de um cardíaco.

Já o verme - este operário das ruínas-
Que o sangue podre das carnificinas
Come, e à vida em geral declara guerra,

Anda a espreitar meus olhos para roê-Ias,
E há de deixar-me apenas os cabelos:
Na frialdade inorgânica da terra!

Pode-se identificar no poema algumas características típicas do seu autor, caso único na literatura brasileira, dentre as quais se destaca
(A) a preocupação prosaica.
(B) a linguagem cientificista.
(C) o verso livre:
(O) o tema do amor.
(E) o romantismo das expressões.


11)Sobre a obra Os Sertões, de Euclides da Cunha, analise as seguintes afirmações.
I- Pode ser considerado uma grande reportagem, pois descreve a revolta de Canudos, no sertão nordestino, movimento liderado por Antônio Conselheiro.
II - É dividido em três partes (a Terra, o Homem e a Luta), sendo, nesta última, descritos os combates e a destruição de Canudos.

A divisão nessas três partes mostra que o livro compreende o mundo tal como o Naturalismo.
                           Quais estão corretas?
(A) Apenas I     (B) Apenas II       (C) Apenas III     (D) Apenas I e II     (E) I, II e lll

XI - MODERNISMO
A) Primeira Fase – 1922 a 1930 (Implantação)

1) O principal objetivo do Movimento Modernista de 1922 foi:
(A) tentar preservar a história da arte brasileira tradicional.
(B) implantar no País as idEias sociais e econômicas do Futurismo europeu.
(C) não criar polêmica entre os autores nacionais já consagrados.
(D) construir uma cultura brasileira a partir dos valores nacionais e do cotidiano na literatura.
(E) destruir definitivamente os valores políticos da época.

2)O principal objetivo do Movimento Modernista de 1922 foi :
(A) criar uma nova estética a partir dos valores nacionais e da linguagem do cotidiano.
(B) implantar no Brasil os avanços tecnológicos que estavam acontecendo na Europa.
(C) tentar preservar os valores artísticos consagrados no Brasil até o final do século passado.
(D) revolucionar a poesia incorporando os modelos formais que eram utilizados até então.
(E) derrubar o governo da época, considerado muito retrógrado e conservador.

3)A Semana de Arte Moderna de 22 significou:       ~
(A) Uma reação à estética renovadora apresentada pela nova geração de artistas.
(B) uma maneira de reunir músicos e literatos para se oporem às ideias de vanguarda europeia.
(C) a busca da originalidade e de urna forma de expressão nacional. vinculada à realidade
brasileira.
(D) uma tentativa de preservação Dos valores estéticos do Parnasianismo e do Rornantis-rno.
(E) abandono de uma temática preocupada com a realidade brasileira.

4) A respeito da Semana de Arte Moderna de 1922, são feitas as seguintes afirmações.
I - É considerada o início do modernismo brasileiro por juntar à sua volta uma série de artistas que se destacariam no cenário nacional.
II- Tem em Carlos Drummond de Andrade o seu expoente máximo, uma vez que ele participou ativa- mente do evento.
III - Oswald de Andrade e Mário de Andrade são dois nomes que merecem atenção por terem sido profundamente influenciados pela Semana da Arte Moderna, sem terem participado dela.
                                                 Quais estão corretas?
(A) Apenas I     (B) Apenas II   (C) Apenas III    (D) Apenas I e 111    (E) I, II e III

INSTRUÇÃO: Para responder à questão 05, leia atentamente o poema abaixo, de Oswald de Andrade.

Pronominais

Dê-me um cigarro
Diz a gramática
Do professor e do aluno             -
E do mulato sabido         
Mas o bom negro e o bom branco
Da Nação Brasileira
Dizem todos os dias
Deixa disso camarada
Me dá um cigarro
          
5) A partir do poema é possível afirmar que o poeta:
(A) está pouco se importando com o uso da língua, como bom modernista.
(B) é radical quanto ao uso da língua portuguesa pelos brancos.
(C) propõe deixar de lado as questões da língua formal e falar como o povo fala.
(D) está questionando o uso de dois pronomes retos.
(E) só quer inovar, não sabendo onde quer chegar, nem na estética, nem na gramática.

INSTRUÇÃO: Para responder às questões 06 e 07 considere o texto abaixo, de Manuel Bandeira.

                     Os sinos
 Sino de Belém, pelos que ainda vêm!
Sino de Belém, bate bem-bem-bem,
Sino da paixão, pelos que lá vão!
Sino da paixão, bate bão-bão-bão.

6) O poeta modernista levou em consideração para escrever seu poema:
I - o próprio som do sino.
II - o sino que existe na cidade de Belém.
III - uma maneira simples de agradar o povo do jeito que o povo fala.
IV - a paixão do povo pelo som do sino.
V - o uso de repetições para indicar o som do sino.
                                         Quais estão corretas?
(A) Apenas I e II.           (B) Apenas I e III.       (C) Apenas I e V.   
                (D) Apenas II e III.     (E) Apenas III e IV.

7) O poeta Manuel Bandeira explorou o som para expressar o que queria dizer. Pela ordem, as duas palavras compostas que aparecem no poema são ___________________
_______________. O sino de Belém refere-se aos ______________ e o sino da Paixão refere-se aos que _____________.
                             Qual a alternativa que preenche corretamente os espaços?
(A) bem-bem-bem / bão-bão-bão / nascerão / morrerão
(B) bão-bão-bão / bem-bem-bem/ nascerão /morrerão
(C) nascerão / morrerão / bem  / bão
(D) bem-bem-bem  / nascerão / bão-bão-bão  /  morrerão
(E) bem-bem-bem  / bão-bão-bão /  morrerão I / nascerão

8) São considerados poetas do início do Modernismo:
(A) Mário de Andrade, Carlos Drummond de Andrade e Manuel Bandeira.
(B) Mário de Andrade, Oswald de Andrade e Manuel Bandeira.
(C) Tarsila do Amaral, Plínio Salgado e Manuel Bandeira.
(D) Di Cavalcanti, Tarsila do Amaral e Oswald de Andrade.
(E) Plínio Salgado, Mário de Andrade e Carlos Drummond de Andrade.

9) Considere as seguintes afirmações sobre Macunaíma, de Mário de Andrade.
I - Há no livro uma violenta crítica à exploração da mão-de-obra imigrante, empreendida pela oligarquia paulista na indústria e na cafeicultura, durante a República Velha.
II - Macunaíma é o herói sem nenhum caráter que nasce em plena selva amazônica e, depois de algumas aventuras, parte para a cidade de São Paulo em busca de um talismã furtado.
III - O livro é escrito numa linguagem que valoriza o falar brasileiro, baseado nas observações do autor sobre o uso cotidiano da língua portuguesa no Brasil.
                                               Quais estão corretas?
(A) Apenas I.    (B) Apenas III.     (C) Apenas I e II.     (D) Apenas II e III.   (E) I, II e III.

INSTRUÇÃO: Leia o texto abaixo, fragmento de um poema de Mário de Andrade, para responder à questão 10.

Eu insulto o burguês! O burguês-níquel,
o burguês-burguês!
A digestão bem-feita de São Paulo!
O homem-curva! O homem-nádegas!
O homem que sendo francês, brasileiro, italiano,
é sempre um cauteloso pouco-a-pouco!

10) Considere as seguintes afirmações a respeito do texto.
I - O tom irreverente e agressivo do poema e as exclamações que sugerem gritos indicam a revolta contra a estrutura social, representada pela figura ridicularizada do burguês.
II - As palavras novas que aparecem no poema não têm outro significado além de demonstrar os resultados das experiências linguísticas do poeta, que gostava de utilizar palavras estrangeiras misturadas ao português.
III - A liberdade de expressão representada principalmente pelos versos sem métrica ou rima e pelas inovações da linguagem, constituiu uma das marcas mais fortes dos escritores modernistas.
                                         Quais estão corretas?
(A) Apenas I.      (B) Apenas  II.    (C) Apenas. I e III.   (D) Apenas II   e  III. (E) I, II e III.

11) A  respeito da primeira  geração modernista, é incorreto afirmar que:
(A) Manuel Bandeira, Oswald e Mário de Andrade estiveram fora da luta pela destruição dos padrões artísticos vigentes.
(B) Mario de Andrade escreveu Paulicéia Desvairada e foi o principal incentivador das ideias modernistas.
(C) Oswald de Andrade foi o idealizador do movimento primitivista Pau-Brasil e do movimento Antropofágico.
(D) Mário de Andrade escreveu Macunaíma, obra que o vincula ao racionalismo primitivista.
(E) Manuel Bandeira escreveu poemas famosos, como Vou- me embora pra Pasárgada,
onde o poeta ironiza seus próprios sonhos.


INSTRUÇÃO: Leia com atenção o poema abaixo, de Manuel Bandeira, para responder à questão 12:     

Poema tirado de uma notícia de jornal

João Gostoso era carregador de feira
livre e morava no morro da Babilônia
            num barracão sem número       
Uma noite ele chegou no bar Vinte de Novembro.
Bebeu
Cantou
Dançou ,
Depois se atirou na Lagoa Rodrigo de
Freitas e morreu afogado.         

12) Podem ser identificadas várias características do Modernismo no texto de Manuel Bandeira. O próprio título, entretanto, já aponta para uma delas, que consiste na:
(A) retomada do nacionalismo.
(B) valorização de temas ligados ao cotidiano.
(C) expressão de ironia e humor.
(D) revisão do passado histórico do país.         
(E) influência das vanguardas artísticas  europeias.

INSTRUÇÃO: Para responder à questão 13, leia o fragmento abaixo.

Não permita Deus que eu morra
Sem que eu volte pra São Paulo
Sem que eu veja a rua 15
E o progresso de São Paulo.

13) A paródia, isto é, a retomada de um tema de forma irônica, é um dos recursos utilizados pelos poetas modernos. Neste poema está um dos temas mais parodiados da literatura nacional: o exílio. Desde a sua primeira aparição na Canção do Exílio de Gonçalves Dias, no século XIX, até hoje, vários escritores abordaram o tema de diversas formas. No poema acima percebemos o tom irônico, o ar brincalhão e a ligação com São Paulo, tipicamente presentes na obra de:

(A) Murilo Mendes.         (B) Jorge de Lima.        (C) Oswald de Andrade.
                    (D) Manuel Bandeira         (E) Cecília  Meireles  

 14) O escritor Mário de Andrade, autor de _______________, obra que fala das aventuras de um herói que nasce índio e negro e depois vira branco e que busca em São Paulo um amuleto mágico que lhe foi roubado, é contemporâneo de Oswald de Andrade, autor de______________________ , que retrata de forma crítica a burguesia de São Paulo.

Qual das alternativas a seguir preenche correta e respectivamente as lacunas do texto acima?
 (A) Infância - Amar, verbo intransitivo
(B) Macunaíma - Memórias sentimentais de João Miramar
(C) Capitães de areia - Doidinho
(D) Paulicéia desvairada - Estrela da manhã
(E) O rei da vela - A rosa do povo

INSTRUÇÃO: Para responder as questões 15 e  16;.leia atentamente o texto abaixo,
Poética, de Manuel Bandeira.

Estou farto do lirismo comedido
Do lirismo bem comportado
Do lirismo funcionário público com livro de ponto expediente protocolo e manifestações de apreço ao sr. diretor.
Estou farto do lirismo que para e vai averiguar no dicionário o cunho
vernáculo de um vocábulo

Abaixo os puristas
( ... )
Quero antes o lirismo dos loucos
O lirismo dos bêbados
O lirismo difícil e pungente dos bêbados
O lirismo dos "clowns" de Shakespeare

            Não quero mais saber do lirismo que não é libertação.

15) Considere as seguintes afirmações.
I- O poema sintetiza o pensamento vanguardista, o qual ficou restrito às manifestações da Semana de 22.
II- O poema mostra características modernistas, porque reivindica liberdade total para a criação.
III- Os modernistas propunham uma revolução na linguagem, contanto que permanecesse a estética parnasiana.
                                          Quais estão corretas?
(A) Apenas I.    (B) Apenas II.    (C) Apenas I e II.    (D) Apenas II e III.    (E) I, II e III.

16-Nesse poema percebe-se:
 (A) a irreverência da linguagem como forma de agressão aos funcionários públicos.
(B) a preocupação com uma estética ligada ainda aos preceitos parnasianos.
(C) a estética formal conservadora predominando sobre as inovações modernistas.
(D) a adoção do verso livre, em que a rima se tornou desnecessária, como marca dos autores modernistas.
(E) a manifestação contra as ideias modernistas de revolução da linguagem.

GABARITO  COMENTADO

IX – PRÉ-MODERNISMO
1-Resposta A. O conhecido  romance de Lima Barreto, “Triste Fim de Policarpo Quaresma”, é uma análise da sociedade suburbana do Rio de Janeiro da época e das repartições públicas (empreguismo), os preconceitos sociais, a vida do início do período republicano. Patriota exaltado, Quaresma pretende livrar o Brasil de influências estrangeiras, com iniciativas às vezes quixotescas, como requerer a introdução da língua tupi-guarani como idioma oficial do país!
2-Resposta C. O livro “Contos Gauchescos”, de Simões Lopes Neto, é uma coletânea de “causos” gauchesco, que têm como narrador o gaúcho Blau Nunes, o qual narra a um interlocutor não identificado as aventuras que vivenciou ou que viu acontecerem. Usa uma linguagem poética, embora o emprego de termos regionais em abundância possa dificultar, às vezes, o entendimento do leitor.
3-Resposta E. Augusto dos Anjos foi um poeta de inegável valor. Embora na forma siga o rigor dos parnasianos, inovou na temática original (materialista) e no vocabulário científico, no contraste entre o belo e o feio, na preocupação filosófica. Sua predileção pelos temas repulsivos, com referências a ambientes terríveis, cheio de caveiras, vermes, urubus, podridão, chocam o leitor muitas vezes.
4-Resposta B. A questão refere-se a uma das partes do romance “Os Sertões”, de Euclides da Cunha, , mais exatamente à terceira parte, que foi a origem da obra: o9 intuito de denunciar a destruição do Arraial de Canudos por tropas do Governo.
5-Resposta B. Novamente a abordagem do Romance “Os Sertões”. De Euclides da Cunha, em que este acusa o9 governo de ter cometido um crime ao destruir Canudos e toda a população que lá vivia junto com o seu líder religioso9, Antônio Conselheiro. Para se ter uma ideia, foram 2.500 pessoas mortas, entre homens, mulheres e crianças.
6-Resposta D. A questão faz uj pequeno resumo de três autores do chamado Pré-Modernismo e suas principais obras. Este período não constituiu propriamente um estilo de época, não foi um período literário típico, mas uma fase de transição que abriu caminho para o Modernismo, por ser o encontro de vários estilos já decadentes e um prenúncio da literatura modernista.
7-Resposta E. Mais uma vez referência ao famoso romance de Lima Barreto, “Triste Fim de Policarpo Quaresma”, um autor pré-modernista por fazer uma literatura com evidentes sinais de renovação, especialmente temática, de abordagens sociais e críticas a classes dominantes. Homem de origem humilde, mulato, viveu à margem da sociedade dominante e suas obras foram, em geram autobiográficas, não sendo bem aceitas na época.
8-Resposta A. Repete-se aqui a abordagem da obra “Contos Gauchescos”, de Simões Lopes Neto, um dos melhores contistas gaúchos, e seu personagem Blau Nunes, o peão que protagoniza inúmeros “causos” e os conta a um amigo, usando o típico linguajar do Sul.
9-Resposta B. Novamente Simões Lopes Neto, o grande contista gaúcho, com sua linguagem poética, espontânea, cheia de sensibilidade e recheada de termos regionais, soube encantar os leitores com seu livro “Contos Gauchescos”, em que figuram “causos marcantes, como Trezentas Onças, O Negro Bonifácio, O Manantial, Melancia – Coco Verde, Boi Velho, e outros.
10-Resposta B. O poema em foco, um soneto de Augusto dos Anjos, é um claro exemplo de suas características, na linguagem cientificista que usa (cheia de termos científicos) e dos temas que gostava de abordar: “o lado feio da morte”: podridão, vermes, ambientes tétricos. Um poeta de grande valor, embora gostasse de uma temática original.
11-Resposta E. A questão aborda novamente a obra “Os Sertões”, de Euclides da Cunha,
que fez questão de visitar e observar a região com a finalidade de observar de perto a luta que lá se travava com o ataque das tropas do governo ao arraial onde viviam Antônio Conselheiro e seus seguidores. Lá ele reco9lheu um farto material que depois utilizou para escrever a sua obra. “Os Sertões”, em que denuncia e condena o que considerou um crime cometido pela República, destruindo o povoado e matando inúmeras pessoas (só sobraram quatro: um velho, dois homens mais novos e uma criança). A obra divide-se em quatro partes: a terra, o homem, a luta. Assim, o leitor pode entender o homem no ambiente onde vive, sua gênese, para depois sentir a destruição, refletindo uma nítida influência naturalista: o homem como produto da hereditariedade, do meio e do momento.

XI-MODERNISMO
A-Primeira  Fase (1922  a  1930)
 1-Resposta D. A questão destaca a principal motivação para o surgimento do movimento que deu origem ao Modernismo em nosso país: o desejo de romper com as antigas escolas, que consideravam exageradas, e criar uma literatura nitidamente nacional, que abordasse temáticas brasileiras, refletisse os anseios e problemas do povo (preocupação com o social), usasse uma linguagem mais simples, real, acessível.
2-Resposta A. A questão é praticamente igual à anterior, com pequenas variações de ordem e vocabulário.
3-Resposta C. Também é uma variação da questão 1: abordagem do objetivo do Movimento Modernista brasileiro.
4-Resposta A. A afirmativa II é incorreta, pois Carlos Drummond de Andrade destacou-se como poeta modernista da Segunda Geração 9APÓS 1930), não participando da Semana de Arte Moderna de 1922. A afirmativa III também está errada, pois Oswald de Andrade e Mário de Andrade foram duas das principais figuras da implantação do modernismo. Oswald de Andrade foi quem trouxe da Europa o pensamento das vanguardas europeias que deram origem ao movimento no Brasil, tendo atuação dinâmica no Brasil, como o preparo  das atividades a serem desenvolvidas  durante a Semana de Arte Moderna de 1922 e, enquanto viveu, foi considerado a figura cenTral do movimento, sendo chamado de “Papa do Modernismo”. Os dois participaram ativamente do movimento de 1922 e tiveram destacada atuação na implantação do Modernismo nos anos seguintes.
5-Resposta C. A questão destaca uma das propostas: uso da linguagem simples, informal, do povo. Oswald de Andrade, que se preocupou fundamentalmente com o nacional, reflete no poema essa característica.
6-Resposta C. O uso da onomatopeia como recurso de rima e ritmo e a simplicidade da linguagem refletem a característica modernista de reflexo dos costumes do povo.
7-Resposta A. A questão analisa corretamente o desejo do poeta de refletir na poesia um uso comum do povo: o bater dos sinos para festejar o nascimento e para lamentar a morte (o soar alegre do “bem-bem-bem” contrastando com o bater triste do “bão-bão-bão” que anuncia a morte).
8-Resposta B. Destacam-se aqui três importantes poetas da Primeira Fase do Modernismo, a da implantação do movimento: Oswald de Andrade e Mário de Andrade já foram comentados na questão 4. Manuel Bandeira, embora não tenha participado diretamente da Semana de Arte Moderna de 1922 (deflagradora do movimento), teve um de seus poemas, “Os Sapos”, uma dura crítica aos Parnasianismo, declamado por Ronald de Carvalho, na segunda noite de espetáculos, recebendo enorme vaia. Foi um verdadeiro pregador das ideias modernistas, o que levou Mário de Andrade a chamá-lo de “São João Batista do Modernismo”.
9-Resposta D. As afirmativas abordam o enredo da obra e a linguagem utilizada pelo autor que, em “Macunaíma”, mistura lendas indígenas e folclore brasileiro com acontecimentos passados na cidade de São Paulo e vivenciados pelo “herói” da história e seus irmãos. É um misto de lendas, tradições populares e invenções malucas.
10-Resposta C. As afirmativas corretas referem-se a características gerais do movimento modernista: liberdade de forma, linguagem inovadora, simples direta, temática do presente (atualidade), cotidiano, sociedade. Nesse poema, “Ode ao burguês”, Mário de Andrade expressa sua revolta contra a estrutura social burguesa.
11-Resposta A. Oswald de Andrade, Mário de Andrade e Manuel Bandeira foram os três autores de maior destaque da Primeira Geração Modernista, a que implantou o Modernismo no Brasil.
12-Resposta B. Nada mais cotidiano que uma notícia de jornal. O poeta dela se serve para fazer um poema nitidamente modernista: sem rima, sem métrica, linguagem simples, temática popular.
13-Resposta C. O poeta Oswald de Andrade, no seu poema “Canto de regresso à Pátria”, faz uma paródia da “Canção do Exílio”, de Gonçalves Dias, poeta romântico, usando seu jeito irônico, gozador, para repensar uma situação difícil para quem se depara com ela (o exílio), aproveitando para reafirmar seu amor por sua cidade, São Paulo.
14-Resposta B. Novamente a questão aborda o enredo de “Macunaíma”, de Mário de Andrade, e faz referência a uma obra pouco lembrada de Oswald de Andrade “Memórias Sentimentais de João Miramar”.
15-Resposta D. Uma das características marcantes do movimento é a liberdade total de criação O movimento não ficou restrito às manifestações sa Semana de 1922, mas ampliou-se, consolidou-se na geração seguinte e permanece até nossos dias. Embora alguns autores ainda utilizem a estética parnasiana, como o soneto, por exemplo, a rima, o ritmo, o cultivo da arte pela arte, característico desta escola, foi abandonado.
16-Resposta D. A resposta evidencia a marca modernista contra a rigidez formal dos parnasianos e sua forma de traduzir a liberdade